segunda-feira, 22 de novembro de 2021

A hora da verdade para os donos da mídia

Janio de Freitas: Notícia sobre as notícias

Artigo de Janio de Freitas na Folha expõe com rara felicidade aquele que considero um dos maiores riscos de que as eleições de 2022 sejam, como foram as de 2018, fraudadas pelo compromisso da 'velha' mídia com o Brasil das desigualdades sociais

A viagem de Lula à Europa proporcionou, pelo avesso, o mais desalentador prenúncio da disputa eleitoral do próximo ano. Foi preciso que leitores e espectadores esbravejassem com suspeições, para que o noticiário dos principais diários e emissoras incluísse o assunto de inegável relevância política e jornalística. Era passada já uma semana desde o início, dia 11, da viagem a convite da Fundação Friedrich Ebert e do SPD, partido do futuro primeiro-ministro da Alemanha.


Componente não menos sugestivo no silêncio veio a ser o seu encerramento também coincidente, na data, entre as diferentes vias de noticiário. Quase uma informação involuntária de coincidências em tudo combinadas. Sobretudo tendo em vista os tantos grupos de influência, os de sempre e vários recentes, já ativos para a decisão eleitoral - a estabilização temporária de Bolsonaro liberou-os do trabalho de sustentá-lo (continue a leitura).


Leia ainda: * Viagem de Lula à Europa escancarou o candidato da Globo e da 'grande' imprensa  (Intercept) *  A aposta da Revista Veja: O juiz corrupto que quer ser o "salvador da pátria".

Nenhum comentário: