domingo, 14 de novembro de 2021

Com apoio de Bolsonaro, nazistas dos EUA ameaçam interferir nas eleições presidenciais de 2022

Naquela que pode ser a mais aviltante ação do governo fascista de Bolsonaro conra a dignidade nacional, grupamentos nazistas dos EUA estão sendo estimulados a interferir nas eleições brasileiras de 2022. A denúncia foi feita pelo jornal The New York Times em matéria publicada no sábado, 13 de novembro. Apesar do desmentido protocolar feito do embaixador brasileiro em Washigton, a documentação exibida pe N.Y.Times parece indicar que o último baluarte de Donald Trump no mundo está disposto a 'vender' a soberania do nosso país para permanecer no poder à revelia do voto popular.

Embaixador brasileiro tenta desmentir denúncia
do N. Y. Times (Folha de S. Paulo)

Na reportagem, o New York Times lista as mensagens de apoio e os encontros do ex-presidente Donald Trump e seu assessor Steve Bannon , além de parlamentares republicanos como Mark Green, com representantes e familiares do governante brasileiro.


No texto, o jornal também menciona a visita do assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, ao Brasil, quando afirmou a Bolsonaro que o governo americano acredita que as instituições brasileiras são fortes e podem conduzir nós livres e justas com o sistema eleitoral atual.


"Para o presidente brasileiro, que se encontra cada vez mais isolado no panorama mundial e impopular em casa, o apoio americano é um impulso bem-vindo. O nome Trump é um grito de guerra da nova direita brasileira e seus esforços para minar o sistema eleitoral dos EUA parece ter inspirado e encorajado Bolsonaro e seus apoiadores ", diz trecho da reportagem (leia aqui a repercussão do assunto na Folha).


Atualização: * Steve Bannon, aliado nazi-fascista de Bolsonaro e assessor de Trump, é preso nos EUA (Uol).

Nenhum comentário: