As eleições 2018 e as nuvens carregadas que as ameaçam

ELEIÇÕES DE 2018: TODAS AS FORÇAS, TODOS OS CENÁRIOS
(matérias desde setembro, 2017)


* Três tendências e um grande erro (Outras Palavras)

* Pedidos por intervenção militar refletem descrença da população (Rosana Pinheiro_Machado, El País)

Greve dos caminhoneiros: vitrine para a intervenção militar (El País)

Abin e PGU investigam infiltração militar na paralisação (Piaui)

Com greve dos caminhoneiros, conspiração toma conta de Brasília (Carta Capital)

* A greve dos caminhoneiros como catarse social (El País)

O momento é mais delicado que do impeachment (Carlos Melo, Uol).
__________

Uma possível era pós-Lula (IHU)

Há uma política de ódio paranóico que permite o desprezo total por Lula (Ab'Saber, El País)

Pobre democracia (Beluzzo, Carta Capital)

* Com o campo progressista fragmentado, a centro-direita leva de lavada durante anos (Marcos Nobre, El País)

* Candidatos de centro de direita fazem aliança e armam união futura (El País)

Quatro hipóteses sobre uma disputa não encerrada (Outras Palavras)

* Constituição cidadã não pode ser esquecida (Fernando Abrucio, Valor)

* Fala de general e reação de Temer expõem renascimento da desordem (Elio Gaspari, Folha)

Lula lidera cenários mesmo após condenação, diz Datafolha (Uol)

Desafio de Doria é subir nas pesquisas (Folha)

Preocupados com economia, empresários se articulam, para influenciar eleições (Estadão)

Enquete do ministro do STJ sobre disposição política dos brasileiros: 49% querem a volta dos tanques nas ruas (Estadão)

Desaprovação de Lula cai e a de Moro sobe, diz instituto (Estadão)

* A articulação política de Bolsonaro em grupos fechados do Facebook (Medium)

A direita mostra os dentes (Outras Palavras)

* Doria murcha, Meirelles brota (Folha)

Maia e Rebelo em regime de urgência, mas sob tutela (Viomundo)

Caciques tucanos têm desaprovação maior que a de Lula (Estadão).

Lula lidera em todos os cenários (Poder 360)

* Lula em transe (especial Folha)

* A ascensão do MBL (Estadão)

Após colocar-se como candidato, Meirelles se recolhe (Valor).

* Os fuzilamentos de Bolsonaro (El País)
______________________________

Nenhum comentário: