Tecnologia, sociedade e comunicação
Nuvem para depósito de textos: Mega. Acessar como jose.faro@metodista.br (senha: metodista). Pasta: Tecnologia, sociedade, comunicação_2017

Facebook: um mapa das redes de ódio (Entrevista com Fábio Malini, Carta Capital)
Sobre o mesmo assunto, leia ainda: * Os odiadores da nação (Ivana Bentes, Revista Cult) * Vinte dias num grupo de WhatsApp dos apoiadores do Bolsonaro (Ponte Jornalismo) * Internet e Democracia, relação complexa (Outras Palavras) * #Rouanet: a viralidade da trolagem que oculta o mais relevante (Medium)
______________________________
Ementa da disciplina:

As relações entre Tecnologia Sociedade: dimensão antropológica da técnica e sua funcionalidade na sociedade contemporânea, em especial nos processos comunicacionais como parte da construção de sentidos que cerca a ação do sujeitos no universo social. O papel das redes digitais na formação de uma nova forma de existência e de prática cultural.  As principais referências teórico-conceituais que buscam interpretar o espaço que a tecnologia ocupa como determinação significante do processo histórico e como variável significada das demandas sociais.

Dinâmica do curso:

1. Análise e discussão de textos que dizem respeito ao universo de fenômenos abrangidos pela ementa proposta; 2. Formulação de hipóteses que nos ajudem a compreender a complexidade dos temas discutidos, em especial a relação que eles guardam com as práticas socio-comunicacionais; 3. Elaboração de um paper individual que traduza o aproveitamento teórico e conceitual que o aluno revela sobre o curso e, ainda, a aproximação desse aproveitamento com seu envolvimento intelectual com o Póscom e eventualmente com o tema de sua pesquisa.

Impressões de leitura:

A dinâmica do curso está basicamente ligada com a metodologia do trabalho em cada uma das aulas. O procedimento terá sempre como base a formulação prévia de questões que revelem as impressões que o(s) aluno(s) responsáveis pela apresentação do texto indicado tiveram de sua leitura. Serão essas as questões em discussão na aula em que a apresentação for feita. A leitura dos textos, portanto, será orientada para essas impressões prévias. A única exceção é a da 1a aula e a da 1a apresentação - que estarão inteiramente sob a responsabilidade do professor.

A avaliação do desempenho dos alunos ao final do semestre levará em conta tanto seu envolvimento direto e indireto com os painéis das impressões de leitura quanto o conteúdo e organização do paper a ser entregue ao final do curso.

Textos preliminares:

* Tecnologia e Humanização. Rubem Alves (Revista Paz e Terra, n. 8, 1968)

* Técnica e Ciência como "ideologia". Jürgen Habermas  (Lisboa: Biblioteca de Filosofia Contemporânea, Edições 70, 2013). Páginas 45-106.

* Acumulação e criatividade. Celso Furtado (in Criatividade e dependência na civilização industrial, São Paulo: Cia das Letras, 2008). Páginas 111-122.

* Dependência num mundo unificado. Celso Furtado (in Criatividade e dependência na civilização industrial, São Paulo: Cia das Letras, 2008). Páginas 123-162).

* A reflexão teórica em Cibercultura e a atualidade da polêmica sobre a cultura de massas. Francisco Rüdiger (in Revista Matrizes, ECA/USP, ano 5, n. 1, jul/dez 2011). Páginas 45-61.
______________________________



Outros textos: 

* Credibilidade e cibercultura: o jornalismo nas malhas da rede (Estudos de Jornalismo e Mídia, UFSC)

Em busca da Internet perdida (Outras Palavras)

Novo recorde de transmissão de dados pela internet entre hemisférios é estabelecido (Agência Fapesp)

Há dez anos o mundo entrou na grande aceleração (Valor Econômico)

Condomínios mentais (Estadão

Mídia NINJA ultrapassa Veja, Folha, Estadão e O Globo em engajamento no Facebook (Mídia Ninja)

Zygmunt Bauman: “As redes sociais são uma armadilha” (El País)

As redes sociais estão matando a internet? (Outras Palavras)

Práticas culturais e ciberculturais: para pensar a relação com as tecnologias (Compós)

É verdade que as redes sociais nos tornam mais infelizes? (El País)

“A Internet está nos tornando mais ignorantes e narcisistas” (El País)

Redes sociais impulsionam consumo de notícias on-line (Valor Econômico)

“A Internet chegou para provar que somos um dos países mais racistas do mundo” (El País)

“Facebook sem notícia é Instagram” (Meio & Mensagem)

É o compartilhamento, estúpido! (Meio & Mensagem)

O Facebook e as armadilhas para os publishers (Meio & Mensagem)

A bomba nuclear do Facebook, por que ela foi lançada e o que fazer com isso – A la fresca!  (Medium)

Internet perto de superar TV no Conar  (Meio e Mensagem)

A memória do ser em plena civilizaç!ao científico-tecnológica (Revista IHU, Unisinos)

Internet não é só para ver gatinhos fofos (Valor Econômico)

O Facebook decretou a própria morte (Trendr)

Bloqueio WhatsApp: Caso WhatsApp no Brasil é faceta piorada de conflito global sobre criptografia (El País)

4 reflexões não algoritmizadas sobre o novo algoritmo do Facebook — youPIX | content & creators

Pokémon Go: temos que resistir (Boitempo)

Henry Jenkins_entrevista Pricila Kalinke (Revista Intercom)

Tendências em Comunicação Digital (Issu)

A internet e as artimanhas do pensamento fácil (Outras Palavras)




Desafios del periodismo en la sociedadd del conocimiento (Objethos)
______________________________

Nenhum comentário: