quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

A diferença que faz Ricardo Salles

O advogado das elites para quem movimentos sociais devem
ser tratados a bala

Repugnante

Ricardo Salles, até agora, é a figura do ministério de Bolsonaro que dá o tom da equipe inteira: a absoluta arrogância e insensibilidade social diante de um país que aos poucos vai despertando do estado de hipnose em que mergulhou nas eleições do ano passado.

Por que Salles? Porque a trajetória de Salles na vida pública brasileira é uma sequência de pegadas inéditas cujo timbre da maldade levou o MPF a recomendar que não tomasse posse no Ministério do Meio Ambiente em vista dos riscos que sua passagem pela pasta - ainda que por algumas horas - poderia representar para o país. O contexto dessa personalidade que responde por improbidade administrativa praticada durante do governo de Geraldo Alckmin em São Paulo, preside o Movimento Endireita Brasil e recomenda que o MST seja tratado a bala (como o próprio Bolsonaro insinua) foi publicado no jornal El País ainda em dezembro de 2018 e vale a pena ser lido e amplamente divulgado (acesse aqui).

Pois bem: é esse o cara que ofendeu no Programa Roda Viva (11/02) a memória nacional ao referir-se na pergunta que fica registrada como símbolo deste tempo: "que diferença faz quem é Chico Mendes?". A declaração, pode ser conferida no Blog do Josias.

______________________________

Nenhum comentário: