quarta-feira, 17 de abril de 2019

O dia da vergonha nacional

Dignidade e coragem a serviço da sociedade brasileira

Golpe de 2016: a porta para o desastre

Construção do golpe se deu no Congresso, na mídia, em segmentos do Judiciário e no mercado financeiro; compartilhavam os interesses dos derrotados nas urnas e agiam em sincronia para inviabilizar o governo

Por Dilma Rousseff
Opera Mundi

Faz três anos, hoje, que a Câmara dos Deputados, comandada por um deputado condenado por corrupção, aprovou a abertura de um processo de impeachment contra mim, sem que houvesse crime de responsabilidade que justificasse tal decisão. Aquela votação em plenário foi um dos momentos mais infames da história brasileira. Envergonhou o Brasil diante de si mesmo e perante o mundo.

A sistemática sabotagem do meu governo foi determinante para o rompimento da normalidade institucional. Foi iniciada com pedidos de recontagem de votos, dias após a eleição de 2014, e com um pedido de impeachment, já em março, com apenas três meses de governo (
continue a leitura).

Leia as postagens do blog que marcaram o episódio vergonhoso do golpe contra Dilma: * Em defesa da democracia e dos direitos sociais. O golpe não passará * O que a vida quer da gente é coragem * Dilma Rousseff: dignidade e respeito * O colapso da representação parlamentar: golpistas jogam Brasil no fundo do poço * Folha de São Paulo revela bastidores da votação contra Dilma: escândalo é o maior da história do país * Um ano depois, asubstância do crime: 17 de abril de 2016 - o dia da vergonha nacional.

Nenhum comentário: