sábado, 14 de março de 2020

Narrativas que disfarçam

O último sacrifício de Marielle

Boaventura Santos, Luis Lomenha e Scarlett Rocha
Outras Palavras

Marielle Franco sacrificou a sua vida pela luta contra o racismo, o sexismo, a injustiça social e a captura do Estado pelo crime organizado. A nobreza e a coragem da sua luta impressionaram todos os que a conheceram, independentemente de posições políticas, e o seu bárbaro assassinato abalou o mundo. Infelizmente, este não foi o seu último sacrifício. Logo depois da sua morte assistimos ao espetáculo macabro de uma investigação criminal que quase investiga, que quase sabe quem a matou e mandou matar, que quase se dispõe a formular acusações e a julgar, mas cujo quase parece não terminar nunca. Este tem sido um novo sacrifício de Marielle. E se tal não bastasse, outro sacrifício parece estar em curso. O novíssimo sacrificio de Marielle é a utilização do seu nome e da sua nobre luta para fins de promoção mediática e comercial que, independentemente das intenções de quem a promove, atraiçoam objetivamente os símbolos e os fins da sua luta. Marielle corre assim o risco que correu outro grande revolucionário antes dela, Che Guevara, cujo sacrifício se trivializou em decoração de camisetas ou em nome de bares turísticos (continue a leitura)
__________

Assassinato político de Marielle Franco
reativa as ruas do Rio


A imagem da multidão que se reuniu no Rio de Janeiro (a exemplo do que aconteceu também em São Paulo) para homenagear Marielle dois dias depois de seu assassinato.

* Navegue pelo clipping do blog sobre os desdobramentos políticos do crime contra uma das mais legítimas corajosas líderes políticas do Brasil.

Leia ainda: * Há dois anos, Marielle morreu. Na periferia de SP, vive e inspira luta (Ponte) * O espectro de Marielle é a urgência da resistência negra (Ponte) * Marielle, Bolsonaro, a milícia e o submundo do presidente (RBA) * Um acinte à memória de Marielle (Djamila Ribeiro, Folha) * Não existe racismo estrutural exculpaste, mas vergonha e reparação (Carta Capital) * Arquivos Marielle (Piauí).
______________________________

Nenhum comentário: