terça-feira, 6 de outubro de 2020

A cidade dos escombros

René Magritte, O Universo desmascarado, 1932

Andar pela cidade de São Paulo é andar em meio à destruição. Aquilo que os fanáticos 'empreendedores' identificam como 'canteiro de obras' quando se referem à profusão de projetos em implantação na cidade é, na verdade, o retrato da desordem causada pela liberação irrefletida e selvagem da ação do capital sobre a qualidade de vida. Basta olhar ao redor: ruas inteiras em processo de demolição, investimentos fracassados que deixam atrás de si o abandono. 

Sugiro a leitura das matérias abaixo que colocam a reforma do Vale do Anhangabaú como síntese da política predatória que vem sendo implementada em São Paulo.

Obras em local simbólico da cidade estão perto de serem finalizadas, concessão é o próximo passo
Gabriel Porphirio Brito e Gabriela Reis Serra

Um século depois, nova reforma do centro de São Paulo repete imposição de modelos urbanísticos estrangeiros e indiferença a dinâmicas existentes
Luana Vanucchi
______________________________

Nenhum comentário: