sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Temos medo?

Dina Sfat, em 1981, e Paulo Betti, em 2020: "Temos medo"

Desabafo de Betti, feito em debate organizado pelo Instituto de Estudos Avançados da UNICAMP, lembra Dina Sfat (1938-1989) na célebre entrevista com o General Dilermando Gomes Monteiro, no Canal Livre, da Band, realizada em 1981. Na ocasião, depois de manter-se calada durante todo o desenrolar do programa e indagada sobre uma eventual pergunta que gostaria de fazer ao militar, Dina foi lacônica e taxativa, traduzindo o clima que pairava sobre toda a sociedade brasileira: "Não quero perguntar. Eu tenho medo de generais" (leia aqui o resgate da coragem de Dina Sfat no programa de julho de 1981).

Para Paulo Betti, a conjuntura brasileira de hoje repete a insegurança da vida política, tal qual o país a viveu no início dos anos 80, embora já fosse possível observar então o declínio da ditadura militar posta contra a parede pelas denúncias de suas arbitrariedades e pelo fracasso econômico. O momento atual aponta uma tendência contrária: a da empolgação autoritária da extrema-direita que demonstra não estar disposta a aceitar a manifestação eleitoral contra seus projetos, embora seja adepta do mesmo modelo fascista daquela que inspira Bolsonaro. 

Vale a pena acompanhar a reflexão feita por Betti na matéria do Uol e tirar dela as conclusões que permitem comparar as duas conjunturas.

Leia também: * O Brasil de Bolsonaro é o Brasil das cinzas e da vergonha (Alexandre Padilha, Carta Maior)
______________________________

Nenhum comentário: