domingo, 27 de junho de 2021

A hora da verdade

O desespero de Bolsonaro*

Responsável pela maior crise política da história brasileira, o movimento midiático/empresarial/militar que fraudou a chegada de Bolsonaro ao governo em 2018 colhe agora as consequências da sua farsa ideológica: sem projeto em qualquer área, desprovido de compromissos constitucionais, predador dos direitos sociais históricos dos trabalhadores, o 'ajuntamento' de extrema direita se vê rejeitado pela sociedade e às vésperas do desespero dos derrotados.

Nessa conjuntura, agravada pelo descontrole da pandemia, a CPI acabou se transformando no foco de convergência de todas essas mazelas, ampliadas agora com as evidências incontestáveis da corrupção instalada no núcleo central do próprio governo: não me refiro à família do presidente - uma gangue de bandidos que se vale de sua influência para fazer o que bem entende; falo do próprio aparato do Poder Executivo que adotou a prática da mentira e da desonestidade pessoal de seus integrantes - eventualmente do próprio Bolsonaro - para transformar a gestão do Estado em esgoto a céu aberto.

A explosão do movimento pró-impeachment nas últimas semanas - e a possibilidade de que no próximo dia 3 de julho multidões saiam às ruas exigindo punição para os responsáveis pela crise representada pelo número já superior a  500 mil mortos pela covid-19 e pelos fatos narrados na CPI - indica mudança de qualidade na disposição da sociedade civil em virar o jogo e levar a uma transformação substancial no cenário político brasileiro.

Leituras sugeridas: Raquel Torres, Outras Palavras: * Como o escândalo da Covaxin atinge Bolsonaro * Os novos fantasmas de um fascismo em apuros * Valor de contratos da Precisa cresce 6.000% no governo Bolsonaro (Estadão) * Negociaçào da vacina da CanSino também deve ser investigada (Carta Capital) * Como os irmãos Miranda colocaram Bolsonaro na berlinda e ressucitaram a ideia do impeachment (Intercept) * Escândalo da covaxin se aproxima de Bolsonaro (DW) * O contrato relâmpago da Covaxin (Piauí) * O céu é o limite (Piauí) * Marcos Rogério, o fantoche do bolsonarismo na CPI (Pública)  * O projeto Bolsonaro é finito mas é preciso ficar atento aos militares (IHU) * CPI revela: Governo Bolsonaro é esgoto a céu aberto (com base em matéria do UOL sobre depoimento de Osmar Terra) * Marcos Rogério, Heinze e Girão: Negacionismo como estratégia bolsonarista na CPI (Intercept) * Gabinete Paralelo é "fato gravíssimo", diz Rosa Weber, do STF (G1) * Empresário Wizzard tem muito a esconder e está fugindo (Sakamoto, Uol) * CPI tirou Brasil do cercadinho e Bolsonaro reage como Pedro de Lara (G1).
__________

* Ilustração da novela Roda de Fogo (1986) postada em crítica publicada na Folha (leia aqui)

Nenhum comentário: