domingo, 13 de março de 2022

Vem muita mentira por aí

Eleitor de Bolsonaro não aguenta mais

"Presidente usará o engodo do crescimento do PIB para tentar recuperar terreno. Além disso, fará concessões eleitorais: auxílio Brasil, revisão dos preços da Petrobras, programas de crédito" (leia mais).

O tiroteio de fabulações que Bolsonaro e seus apoiadores estão dispostos a promover para tentar reverter a rejeição generalizada que o ex-capitão tem dos eleitores é coisa de maluco. Com o apoio de parte significativa da velha mídia (em especial, na área da televisão), qualquer fato que possa ser manipulado pela propaganda oficial e/ou eleitoral vai traduzir uma orquestração destinada a desautorizar a derrota nas urnas para legitimar um golpe. A tarefa, portanto, é uma só: a contraofensiva sistemática de todos os movimentos antifascistas que lutam para botar Bolsonaro na rua. 

Aponto aqui o artigo de Paulo Kliass em torno da falácia do "crescimento econômico" em 2021 representado pelos 4,6% de aumento do PIB em relação ao ano anterior. A velha mídia se apressou em esconder o fato de esse suposto crescimento nem de longe compensa as perdas representadas pelo índice negativo de 3,9% registrado em 2020. É o milagre das narrativas, embora Kliass desconstrua com solidez o desastre geral em que o país tanto do ponto de vista internacional quanto sob a perspectiva histórica das últimas duas décadas. Nada disso, no entanto, ganha a dimensão que o embate eleitoral vai exigir se essas fabulações não forem questionadas na esfera pública, não no universo da polêmica conceituai, mas no patamar da mobilização dos movimentos sociais.

Nenhum comentário: