quarta-feira, 22 de junho de 2022

Na reta final

Indícios são fortes de que bolsonarismo comanda rede de aparelhamento corruptor do Estado 

A pouco mais de 6 meses do fim da imunidade que o cargo lhe dá, Jair Bolsonaro vê estreitar o espaço de que se utilizou para proteger a si e a seus aliados no regime de dissolução moral sob o qual 'governa'. A prisão de seu nocivo ex-ministro da Educação e da corja de pastores evangélicos que atuavam no governo (com o apadrinhamento do presidente) em aberta roubalheira, parece destapar um verdadeiro esgoto sem atenuantes de espécie alguma: se ainda resta um pouco de racionalidade pública nos organismos da Justiça, toda essa turma será encarcerada. Acompanhe os registros mais recentes sobre o assunto.

Nenhum comentário: