segunda-feira, 27 de abril de 2015

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O trabalho que estrutura o capital desestrutura a sociedade

Abaixo, os dois momentos iniciais da entrevista que Ricardo Antunes deu ao site IHU sobre o significado do projeto de lei da terceirização.

Vale a pena ler a íntegra da matéria aqui.

O PL 4330 é o mais virulento e forte ataque do empresariado aos direitos do trabalho obtidos ao longo de um século e meio de lutas.

O PL 4330 é a terceirização global do trabalho. Então quando os defensores dizem que a lei da tercerização vai garantir o trabalho é, naturalmente, um discurso falacioso e falso. Esse projeto nasceu para reduzir salários, reduzir direitos, aumentar a rotatividade, demitir mais facilmente a classe trabalhadora.
______________________________

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Terceirização e trabalho escravo: níveis pandêmicos de precarização

Dilma Rousseff paga o preço do convívio espúrio com os conservadores, uma politica de conciliação que descaracterizou seu projeto de governo, como já tinha acontecido com Lula.
“Não há surpresa em termos chegado a esse momento após 12 anos de gestão petista”, porque quando o PT teve maior influência no Congresso, “leis que facilitam ou promovem a precarização do trabalho e reduzem direitos sociais foram aprovadas”, afirma Vitor Filgueiras à IHU On-Line. Leia aqui a íntegra da entrevista.

Anote também como cada deputado votou na sessão da Câmara que aprovou a terceirização e leia estas duas matérias: Projeto gera emprego ou precariza relações de trabalho? e A terceirização é boa? Depende se você é patrão ou empregado.
______________________________

Articulação das elites viola direitos sociais dos brasileiros e é inconstitucional

A pantomima dos deputados contrários à precarização do trabalho é o preço que o país paga pela política de conciliação com os interesses empresariais que, em nome da governabilidade, foi posta em prática pelas Centrais Sindicais e pelo PT. Nossas carteiras de trabalho há muito tempo estão sendo violadas (foto do El País).
Nada me convence do contrário: o DL 4330 é inconstitucional porque fere direitos previstos na Constituição de 1988, em especial os que são descritos no seu artigo 5o (entre eles, o "direito ao trabalho"), além de contrariar toda a legislação que dispõe sobre os crimes contra a organização dos trabalhadores. A menos que esses instrumentos sejam revogados, a Câmara Federal entrou ontem à noite no terreno da ilegalidade jurídica e penso que todos os envolvidos são passíveis de serem processados, inclusive a "Presidente" da República, na hipótese de sancionar a Lei depois que ela passar pelo Senado, se passar...

Esses aspectos, no entanto, me parecem secundários do ponto de vista político e é aqui que reside a gravidade da aprovação da terceirização pelos deputados: o esvaziamento do papel nuclear que o Executivo - na figura da presidente da República - obrigatoriamente tem como instância que assegura os direitos trabalhistas. Em nome sabe-se lá do que, Dilma Rousseff abdicou da sua condição de chefe do Governo e do Estado, tornou-se refém dos interesses privados dos empresários e das articulações políticas lideradas por esse esbulho da facção reacionária do PMDB - representada pelo "evangélico" Eduardo Cunha. A rigor, na minha opinião, com o que ocorreu ontem na Câmara dos Deputados, Dilma deixou de ser virtualmente a presidente da República tal é a inação que tem caracterizado sua postura. Vivemos num perigoso vácuo de poder político que favorece muito as aventuras de inspiração fascista, mesmo aquelas que se cercam de aparente legalidade.

Seleciono abaixo algumas matérias que relatam a sessão de ontem em Brasília, mas os fatos agora são outros e dizem respeito à possibilidade de que o Senado não aprove o PL 4330. 

______________________________

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Jornalismo no facebook: somos os bobos da classe

A agência Quartz divulgou levantamento que fez em vários países sobre os índices de acesso ao facebook (em azul escuro, para assuntos gerais; em azul claro, para notícias). O Brasil é o campeão nos dois quesitos...
Eis aí uma estatística que nos torna ridículos não só aos olhos do mundo, mas aos nossos próprios olhos: somos os campeões em acesso de notícias no facebook - uma espécie de culto ao jornalismo de superficialidades e de estridências, mesmo quando se salvam algumas matérias que os avisados compartilham nas suas listas. A esse respeito, diz a jornalista Lúcia Guimarães, jornalista brasileria sediada em Nova Iorque:

A informação jornalística, para o Facebook, é apenas um arranjo para compor o cenário de outras plataformas mais lucrativas. Nunca é demais lembrar a famosa frase de Mark Zuckerberg: “Um esquilo morrendo no seu jardim deve ser mais relevante para o seu interesse do que pessoas morrendo na África”. A relevância a que se refere Zuckerberg é a decidida pelo seu orwelliano algoritmo. Uma fórmula matemática decide o que é notícia neste varal digital.

O fato, que além de curioso é dramático, permite que nossos jornais acabem mesmo descuidado do interesse público e se transformem nas instituições desinteressantes e comprometidas como estamos todos vendo.

Em boa hora, três artigos publicados no Observatório da Imprensa, de onde o gráfico acima foi copiado, ajudam a entender a complexidade do que está acontecendo com o Jornalismo: * O suicídio do Jornalismo (Sylvia Moretzsohn) * Jornalismo no facebook (Lúcia Guimarães) * Cerca de 70% dos brasileiros se informam pelo facebook (Paulo Robero Júnior).
______________________________

terça-feira, 21 de abril de 2015

PL 4330: cresce a indignação nacional contra a terceirização

Não faltam argumentos para que a presidente Dilma vete integralmente essa aberração desumana e cruel que é o projeto de terceirização do trabalho. Se não o fizer, penso que ela deve ser afastada do governo por crime contra a Constituição. E a facção dos deputados que apoiam a iniciativa, junto com o presidente da Fiesp, todos devem ser igualmente processados por práticas anti-sociais. Neste caso, levando em conta quem são Michel Temer, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, a presidência deve ser exercida interinamente pelo presidente do STF. O Brasil não pode ser governado por essa gente.

Por falar neles, vale a pena acompanhar um pouco mais de perto a desenvoltura dos partipantes no convescote que João Doria Júnior organizou na Bahia com representantes do "PIB político e privado", isto é, a nata do conservadorismo nacional (continue a leitura).

Sobre o sentido nefasto da terceirização:

★ Manifesto contra o PL 4330 ★ Crime contra os trabalhadores. Artigo de José Geraldo Santana de Oliveira, da Confederação dos Trabalhadores em Estalecimentos de Ensino (Contee) ★ Leia a matéria do Sindicato dos Professores de São Paulo (SINPRO-SP): Fundo do poço tem nome: a votação do PL 4330 na Câmara ★ Leia também: Para ministros do Tribunal Superior do Trabalho, a terceirização provocará gravíssima lesão social de direitos trabalhistas ★ aqui o dossiê da Boitempo com a coletânea de artigos contrários à decisão da Câmara dos Deputados  No México também foi aprovada a terceirização. Saiba aqui o que aconteceu com os trabalhadores.
______________________________
Licença Creative Commons
Postagens sob licença de Creative Commons. Saiba mais
.
__________