domingo, 17 de outubro de 2021

O relatório da CPI

Governo agiu de forma criminosa e é responsável pela morte de mais de 600 mil pessoas 

Documento revelado em sua versão preliminar pelo Estadão é contundente: Bolsonaro conspirou contra a vida dos brasileiros e é culpado pela maior chacina da nossa história. Nem uma guerra faria igual.
"O relatório final da CPI da Covid, do Senado, conclui que o governo Bolsonaro agiu de forma dolosa, ou seja, intencional, na condução da pandemia e, por isso, é responsável pela morte de turno de pessoas. O Estadão teve acesso ao documento, que tem 1.052 páginas, e será apresentado aos senadores da CPI na próxima terça-feira. 'O governo federal criou uma situação de risco não permitido, reprovável por qualquer cálculo de custo-benefício, expôs vidas a perigo concreto e não tomada medida para minimizar o resultado, podendo fazê-lo. Aos olhos do Direito, legitima-se a imputação do dolo (intenção de causar dano, por ação ou omissão) ”, diz trecho da peça, que ainda pode ser alterado até terça-feira. No dia seguinte, os senadores devem começar a votação do relatório" (continue leitura).

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

15 de outubro

Dia das professoras e dos professores

A Educação é uma construção cultural pluralista, decolonizada, socialmente igualitária, multigênero e democrática.  As professoras e os professores estão comprometidos com esses princípios e são seus agentes em todos os campos e níveis do conhecimento. 

 "Se me perguntassem o que sou essencialmente, eu diria, grifando, que sou professor. Ensinei sociologia, ensinei literatura, mas antes de ser professor disso ou daquilo, não sei se me faço entender, sou visceralmente professor. Tenho gosto e vocação para transmitir aos outros o que sei, e como costumava dizer Antônio de Almeida Júnior, o professor não é obrigado a criar saber, mas sim a transmiti-lo. Esta foi a tarefa que sempre me atribuí. Repito: o que gosto mesmo é de dar aula. Se possível, sem ser interrompido" (Antonio Candido, referido por Elizabeth Lorenzotti na Revista Giz, do SinproSp).

Força de ocupação

Indiferença com o sofrimento do povo:
a marca de uma instituição sem rumo

Justiça condena executores militares, mas Bolsonaro justifica ação criminosa

Um dos episódios mais emblemáticos do desvio doutrinário e disciplinar do Exército brasileiro recebeu da própria Justiça Militar uma dura advertência: a condenação de 8 soldados que executaram com 257 tiros o músico Evaldo Rosa e o catador Luciano Macedo

O fato ocorrido em 2019 mostra o nível a que chegou o fosso que as Forças Armadas construíram nas suas relações com a sociedade brasileira, em especial pelo apoio que têm dado aos desmandos do governo Bolsonaro e pela indiferença indisfarçável que exibem em relação aos desajustes que transformaram o Brasil num dos países mais desiguais do mundo. O cenário do crime evidencia a metamorfose de uma força institucional em força de ocupação.

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

A ideologia empresarial-fascista que sustenta Bolsonaro

O correr do tempo na direção das eleições de 2022 vai aguçando a disposição crítica para a compreensão do bolsonarismo, e nem poderia ser de outra forma: a luta pelo afastamento do criminoso que ocupa a presidência da República exige a compreensão de todas as variáveis que reproduzem e tentam consolidar a conjuntura do presente. Os textos desta postagem procuram apontam para o terreno conceitual em que se movimenta essa realidade e transformá-los em instrumento de luta. 

terça-feira, 12 de outubro de 2021

O que há de pior

Aliança pelo Brasil

Tentativa de formar um megapartido que reúna o que há de mais nocivo para o Brasil é o esforço terminal para que o país continue nas mãos da oligarquia de sempre e vem associada às manobras de Bolsonaro para aliciar o que quer que seja, desde que isso o ajude a salvá-lo do naufrágio em 2022

O movimento de rearticulação partidária para o enfrentamento eleitoral de 2022 promete levar ao paroxismo o desespero das elites, ameaçadas como estão de serem varridas do governo pelo verdadeiro sentimento de revolta popular que o desastre Bolsonaro provocou. Na verdade, o esforço esconde aquilo que todo mundo sabe: nossas classes dominantes não têm um único projeto de desenvolvimento nacional que seja algo mais do que a espoliação dos trabalhadores, a liquidação dos direitos sociais e a venda da soberania nacional aos interesses externos.

Do seu lado, Bolsonaro lança mão dos poucos recursos que lhe restam quanto mais se aproxima hora da divulgação do relatório da CPI da covid - que promete se traduzir num forte e consistente libelo de acusações contra o conjunto dos crimes cometidos pelo ex-capitão, seus seguidores e auxiliares desde sua posse em 2018

segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Crime contra o futuro

Ciência e tecnologia: Bolsonaro condena Brasil ao atraso

Por muito menos, inúmeros governantes foram condenados à morte. Penso que não é preciso ir tão longe com Bolsonaro, mas a natureza dos crimes que o capitão genocida tem cometido contra o Brasil me parece suficiente para que seus desmandos recebam uma pena exemplar para os que destroem o próprio futuro do país que governam.

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Vitória contra o fascismo

Prêmio Nobel da Paz vai para o jornalismo de resistência

Prêmio concedido aos jornalistas Maria Ressa e Dmitry Muratov representa mais uma vitória contra o fascismo no mundo todo. 
Leia a matéria do El País (acesso alternativo aqui) * Leia também: Ganhadora do Nobel diz que facebook ameaça a democracia (Estadão)